Prefeitura busca apoio para recuperar Casarão centenário em Cachoeira do Campo

Por: Tribuna Livre
qua
07
jun
2017
Cadernos
Cadernos, Capa, Colunas, Cultura e Arte, Minas Gerais, Notícias, Ouro Preto
Assuntos
Compartilhar:

Construído no fim do século XVIII e vizinho da Matriz de Nossa Senhora de Nazaré, o Solar dos Pedrosa é o último imóvel colonial de Cachoeira do Campo, que já teve cerca de 200 casarões coloniais. Ancorado por dentro e por fora, o sobrado vem sobrevivendo ao tempo e à ação de vândalos, deixando os moradores apreensivos por medidas de preservação. Atento a situação, o secretário municipal de Cultura e Patrimônio, Zaqueu Astoni Moreira, busca apoio para recuperar este importante patrimônio ouro-pretano.

De acordo com o secretário, em relação ao patrimônio, recuperar o Casarão é uma das prioridades da atual administração. “Temos um projeto, planilhas atualizadas e estamos em entendimentos com o Ministério da Cultura para conseguir os recursos de R$ 1,3 milhão e executar a obra”, afirma Zaqueu.

Débora Queiroz, arquiteta que coordena o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas pela Prefeitura de Ouro Preto, afirma que o imóvel foi inventariado pela Prefeitura em 2007 e desapropriado três anos depois para ser centro administrativo, no entanto, o tempo passou e a ideia foi arquivada na gestão anterior.

Ao assumir a gestão, o Prefeito Júlio Pimenta retomou a intenção de transformar o Solar no futuro Centro Administrativo de Cachoeira do Campo. O caso do Casarão ganhou destaque neste fim de semana, 27 de maio, em matéria publicada no jornal Estado de Minas.

A Secretaria de Cultura e Patrimônio espera despertar a atenção para a importância histórica do edifício a fim de devolver em breve para população parte da sua história.

Foto: Solar dos Pedrosa na década de 1940. Arquivo de família.

Assessoria de Comunicação Social Prefeitura de Ouro Preto

Compartilhar: