Filme sobre juiz mineiro estreia em Abril

Por: Tribuna Livre
qui
09
mar
2017
Cadernos
Brasil, Cadernos, Capa, Colunas, Cultura e Arte, Minas Gerais, Notícias, Sem categoria
Assuntos
Compartilhar:

“Foro Íntimo”, de Ricardo Mehedff, estreia em Boston/EUA em festival internacional

O filme “Foro Íntimo”, que retrata a vida de um juiz criminal mineiro perseguido por criminosos, estreia no Boston International Film Festival (BIFF), que acontece de 13 a 17 de abril. O longo foi produzido pela Hungry Man, que tem outro filme estreando em festivais internacionais:   em festivais internacionais no próximo mês: “Dabka”, dirigido por Bryan Buckley, sócio e co-fundador da produtora.

“Foro Íntimo” entrou para competição principal do BIFF e disputa o “Indie Spirit Dramatic Award” como melhor filme de ficção. Dirigido por Ricardo Mehedff e inspirado em fatos reais, o longa retrata em atmosfera “noir” a vida de um juiz criminal que, ameaçado de morte e sob forte esquema de segurança, é forçado a viver longe de sua família em seu próprio gabinete, dentro do Fórum de Justiça de Belo Horizonte.

“Dabka” conta a verdadeira história do livro “The Pirates of Somalia: Inside Their Hidden World”. O best-seller foi escrito por Jay Bahadur, um jornalista amador de 24 anos que, em 2008, preparou um plano mal sucedido para se infiltrar entre os piratas somalis que planejavam sequestrar o navio cargueiro Maersk Alabama (mostrado no filme “Capitão Phillips”, estrelado por Tom Hanks). Apesar do incidente, ele consegue entrevistar o pirata responsável pela invasão do navio um pouco antes do crime acontecer. O longa concorre na categoria “Spotlight Narrative” do Festival de TriBeCa.

Os diretores estreiam seus longas em festivais que já participaram anteriormente. O curta “Capital Circulante”, de Ricardo, foi premiado no BIFF em 2005; e “Asad”, de Bryan, indicado ao Oscar 2015 no TriBeCa.

Ainda este ano, a Hungry Man produzirá mais três filmes: “Te vejo no inferno”, de Gualter Pupo; “Terapia da vingança”, de Marcos Bernstein; e “Suburbanos, o Filme”, de Luciano Sabino. A produtora também está desenvolvendo mais quatro longas com filmagens previstas para 2018 e, entre eles, uma coprodução internacional dirigida por João Caetano Feyer.

Ricardo Mehedff é pós-graduado em Cinema pela George Washington University. Diretor de curtas consagrados como “Capital Circulante”, “Um Branco Súbito”, “Noite Aberta” e “UM”, seus premiados filmes foram selecionados para mais de 100 festivais, incluindo alguns dos principais eventos de cinema no mundo, como Roterdã, Oberhausen, Berlin, Havana, Guadalajara, Rio, São Paulo, Gramado, Uppsala e Toulouse. Além disso, foram comercializados para TVs de diversos países, como França, Itália, Espanha, Canada, Estados Unidos e Brasil. Como diretor para o mercado de publicidade, realizou filmes que vem conquistando inúmeros prêmios. Já são mais de 12 Leões no Festival Internacional de Criatividade de Cannes, o mais importante festival de publicidade do mundo, com destaque para seu mais recente Leão (em 2015) com o filme “First Days Out”, premiado na categoria “Film Craft – Direção de Filme”.

Bryan Buckley é sócio e cofundador da Hungry Man americana, brasileira e inglesa. Depois de se formar no topo de sua turma da Universidade de Syracuse, Buckley entrou na indústria publicitária. A carreira como diretor começou em 1994, quando Buckley dirigiu a campanha “This is SportsCenter”, que venceu o prêmio Emmy. Em 1997, Buckley cofundou a produtora Hungry Man juntamente com Hank Perlman. Em 2004, a empresa ganhou a Palma de Outro no Festival de Cannes como a principal produtora comerciais do mundo e ficou entre as dez primeiras por mais de dez anos consecutivos, algo inédito no segmento. Hungry Man tem escritórios em Nova York, Los Angeles, Londres, Rio de Janeiro e São Paulo e possui uma impressionante lista de diretores.
I
ndicado a Diretor no Oscar, Bryan Buckley foi apelidado de “o Rei do Super Bowl” pelo New York Times por ter dirigido mais de 50 comerciais para o evento desde 2000. Muitas peças do trabalho de Buckley foram incluídas na coleção permanente do Museu de Arte Moderna, sendo ganhador de prêmios como DGA, Emmy e de mais de 50 Leões de Cannes. Uma pesquisa de 2010 feita por leitores da revista Adweek nomeou Buckley o diretor de comerciais da década e ele também foi escolhido como uma das 50 melhores mentes criativas nos últimos 25 anos pela revista Creativity.

 

 

 

 

Compartilhar: